Dolores Victoria leon-ferrari-27 heliografias
Últimos posts
Tema - Compromisso social
Tema - Educação
Tema - entornos de arquitectura

A ECOSOFIA, a filosofia ecológica na aula.

Se eu não tivesse passado longas horas deitado na relva, a olhar e a ouvir tais seres, meus irmãozinhos, talvez não tivesse entendido tão bem quanta vida tem esta grande terra, que carrega no seu seio todos os infinitamente pequenos e os transporta connosco pelo espaço insondável.

Eliseo Reclés. La Montaña, Pág. 11.

Ecosofia é um termo que foi inventado pelo filósofo Arne Naess em 1972, que também introduziu o conceito “Ecologia profunda“. A Ecosofía vem da palavra grega Οίκος, que significa “lar” ou “casa” e Σοφία, Sofia, que significa “conhecimento” ou “sabedoria”. Das ciências da Ecologia, passaríamos à sabedoria sobre a nossa própria existência. Naess mostrou que, sobre esta nova ciência filosófica influenciada pela autora Rachel Carson e pelo seu livro revolucionário Primavera Silenciosa, que já em 1962 ia na direção de habitar em sintonia com a natureza, e não de dominar a mesma. A Ecosofia é um conjunto de teorias, postulados, valores éticos e ativismo, todos eles em harmonia e comunhão com o meio-ambiente global.

Para a Ecosofia, a nossa casa, o Oikos, é o planeta Terra. A “Casa” vai muito além da nossa localidade, região ou nação, todos os habitantes partilham A casa Terra, ou, como dizia Fuller, A Nave Terra, da mesma ideia que Eliseo Reclés, quando escrevia no seu livro La Montaña, uma celebração sobre viver transportados pela Terra todos juntos numa viagem pelo espaço. A Ecosofia como contexto para explicar a Arquitetura Sustentável nas escolas e institutos secundários ajuda-nos a criar linhas de pensamento que procuram causas e efeitos dentro e fora do contexto local e ligam o raciocínio ao compromisso, o ativismo social e político à Natureza.

O que pretendo com o ensino da arquitetura e das cidades sustentáveis nas escolas é despertar da consciência Ecossófica de cada um de nós através da reflexão, do debate e da análise das nossas condutas diárias. Quando entendermos que tudo está ligado e que somos a natureza, qualquer ato que fizermos como cidadãos responderá ao mesmo contexto, todas as nossas ações como consumidores de “coisas” será coerente.

Se ensino sobre mobilidade sustentável, além de não ficar na ação ou na petição de proibir o movimento, abordaremos com as crianças e jovens o porquê do carro, o direito a respirar ar limpo, o direito a caminhar em segurança, o porquê da pressa, o porquê da falta de tempo.  Porque TEMPO é o que não têm ou não procuram aqueles que não podem dedicar vinte minutos para agarrar na mão dos seus filhos e acompanhá-los andando e rindo até à escola. Também abriremos espaço para workshops de construção e desenho de objetos, mas não devemos deixar que estes nos afastem da ideia de transformação do pensamento. Primeiro devemos ensinar a PENSAR e só depois a FAZER.

Felix Guattari também falou de Ecosofia. O seu conceito de “revolução molecular” é interessantíssimo. Micro revoluções em grupos minoritários para alcançar, assim, uma revolução maior. As crianças em idade escolar poderiam ser um desses grupos, podemos começar a nossa própria revolução molecular nas escolas e colégios. Deixemos a conversa, o debate e a ação ecossófica entrar na sala de aula.

León Ferrari. Heliografías.


Texto traduzido por Inês Veiga
Autora:
Semisótano está formado por Dolores Victoria Ruiz Garrido y Juan José Ruiz Martín. Tienen más de 12 años de experiencia en la realización de proyectos de muy diversa escala: desde edificios públicos a pequeños trabajos de interiorismo. Atesoran varios premios de arquitectura internacionales y nacionales. Actualmente, residen en Londres donde combinan su actividad como arquitectos con el diseño de un programa educativo en la Architectural Association (Little Architect) con el que introducir la enseñanza de la arquitectura en las escuelas de primaria de todo el Reino Unido. La labor del estudio ha sido también la de acercar la arquitectura y el arte a la sociedad, impulsando proyectos culturales de toda índole. Son Co-fundadores, de la plataforma, SCAN, (Spanish Contemporary Art Network) que promociona artistas emergentes españoles en UK. Son miembros activos de ASA (Asociación Sostenibilidad y Arquitectura) y orgullosos padres de dos niños.

Deja un comentario

Tu correo no se va a publicar.

*

Últimos posts