Últimos posts
Tema - Arquitetura + Video Games
Tema - Futuro
Tema - patrimonio
manuel saga

Notre Dame seis meses depois: entre o material e o digital

“O que fizermos com o património determinará a nossa futura identidade coletiva.”

Santiago de Molina

 

No próximo dia 15 de outubro fará seis meses do incêndio de Notre Dame, que destruiu a sua cobertura medieval e a sua agulha do século XIX. Durante os dias seguintes à tragédia, assistimos a um intenso debate entre arquitetos, especialistas, e não tão especialistas. Santiago de Molina aludia ao caráter simbólico de Notre Dame e defendia o papel do arquiteto nos futuros projetos de reconstrução. O El barroquista apostava por intervenções mínimas, prudentes, aludindo a projetos que se reconstroem sem reproduzir-se e sem ocultar cicatrizes. Mas claro, a calma e a sensatez normalmente não abundam entre a agitação dos meios de comunicação. José Ramón Hernández aludia às disparatadas propostas que invadiram as redes sociais, esbofeteando com realismo e crueza ao ritmo do “La Marseillaise”. Ben Sixsmith disparava de frente contra essas propostas sob um discurso estilístico (frouxo) e sob o lema “Keep the modernist away from Notre Dame”. Jaume Prat reagiu reivindicando de novo o papel da arquitetura e dos arquitetos na futura reconstrução.

“Notre Dame é uma ideia, uma ideia que partiu de uma ou de umas poucas cabeças que, independentemente do título ou do nome, pensavam como arquitetos” Jaume Prat

No meio desta confusão, surgiu outra notícia: a empresa de videojogos, Ubisoft, uma das que doaram fundos para a reconstrução, também forneceria os modelos digitais que utilizaram para reproduzir a catedral em “Assassin’s Creed Unity”, título de 2014 ambientado na revolução francesa. Tivemos então, novamente, um intenso debate, desta vez entre aqueles que defendiam o valor do videojogo e aqueles que apontavam para os seus anacronismos, como a inclusão da agulha Viollet-le-Duc quase cem anos antes da sua construção. A Ubisoft, em vez disso, apontava para o processo de trabalho e não para o produto final. Visibilizou-se o trabalho de Caroline Miousse, especialista da equipa de Ubisoft, que dedicou quase 5.000 horas a estudar a documentação disponível do monumento e a recreá-lo pedra a pedra. Miousse, por sua vez, reconheceu o trabalho de Andrew Tallon, historiador de arte, que realizou uma série de scanners 3D e nuvens de pontos de Notre Dame com tecnologia ainda mais avançada do que a de Ubisoft.

Hoje, as obras de Notre Dame parecem centradas na sua reconstrução histórica, mas só saberemos mais detalhes do projeto no final de 2020. No processo, a Ubisoft e a UNESCO adiantaram-se e criaram uma experiência em realidade virtual que permite visitar uma reprodução do monumento – desta vez, sim – fiel à história. Ações deste tipo incidem nos discursos sobre o futuro do património e na sua dimensão simbólica que De Molina e Prat mantiveram. Se a arquitetura de Notre Dame é, à parte de alvenaria, uma ideia, nesse caso os fenómenos espaciais que ocorrem à sua volta merecem atenção, incluindo aqueles que se dão no espaço digital. Por trás deles estão os lugares lúdicos e o entretenimento, mas também trabalhos arquitetónicos e históricos de grande rigor que convém estarem bem localizados. De certeza que um dia nos farão falta.


Recommended links:
Ubisoft Has Recreated Notre-Dame De Paris In A VR Tour – Bleedingcool 
Assassin’s Creed: Unity sería una gran ayuda para restaurar Notre Dame – Overcluster 
Ubisoft organiza un tour virtual por la catedral de Notre-Dame basado en Assassin’s Creed Unity – Meristation 
Ubisoft recrea la Catedral de Notre Dame en Realidad Virtual – Huelva Información 
La otra cara de los videojuegos: así se utiliza Assassin’s Creed para salvar Notre Dame – ABC 
Lo de Notre Dame – por José Ramón Hernández Correa en Arquitectamos Locos
Arde y no se quema. Sobre el incendio de Notre Dame y el papel de la arquitectura – Por Santiago de Molina en Fundación Arquia blog
Keep architects away from Notre Dame- por Jaume Prats en Diario 16
Keep the modernists away from the Notre-Dame restoration – por Ben Sixmith en Espectator
¿Por qué creo que no se debería reconstruir la aguja de Notre-Dame? – El Barroquista
Nadie se enamoró tanto de Notre Dame como Ubisoft en Assassin’s Creed Unity
Laser Scanning Reveals Cathedral’s Mysteries | National Geographic
3D scans of Notre Dame could prove pivotal in its reconstruction – CBS
¿Qué ha pasado seis meses después del incendio en Notre Dame? – LAFM
Text translated by Andrew V. Taylor
Autor:
Arquitecto. Investigador pre-doctoral en el programa "Arquitectura. Historia y Proyecto" del Politécnico de Turín, en cotutela con el programa "Historia y Artes" de la Universidad de Granada. Antiguo profesor del Departamento de Arquitectura de la Universidad de Los Andes, Colombia. Colaborador de la revista Historia National Geographic y asistente editorial del Journal académico Architectural Histories, perteneciente a la European Architectural History Network. Fundador de blogURBS y URBS Revista de Estudios Urbanos y Ciencias Sociales . Antiguo corresponsal de La Ciudad Viva .

Deja un comentario

Tu correo no se va a publicar.

Últimos posts